Sua voz me faz feliz, Gustavo Fagundes!

O nosso convidado é carioca, tem 26 anos, leonino e a música começou na sua vida  “desde que eu me entendo por gente”. Gustavo Carneiro Fagundes, ou simplesmente Gustavo Fagundes desde muito cedo se enxergava cantando e dançando, e não teve como ele trilhar outros rumos se não fosse o da música. Não é a primeira vez que ele aparece em nosso site, no ano passado, ele ficou entre os 12 melhores clipes de 2017, com o clipe da música “Você Me Faz Feliz”.

Ele é musico, já cantou para o país inteiro (mundo inteiro) no programa The Voice Brasil e que foi um verdadeiro “tapa na cara” para o artista, daqui a pouco vocês irão entender mais sobre isso. Fagundes também revelou pra gente que veio de uma família onde a música e arte sempre foram muito presente e de uma forma muito natural no convívio familiar.

Eu (muito particularmente) acompanho a carreira do Gustavo desde então e principalmente os vários covers que ele já fez, e tem um do qual sou apaixonado por ele. A simplicidade tem uma força surreal não é? Nessa simples gravação, onde ele fez cover da música “O Vento” dos Los Hermanos, eu arrepiei, e senti que ele não cantava só com a voz, mas também com a alma e o coração. E nesta apresentação especificamente, também deixou nítido o quanto ele se sentia prazeroso produzindo música e o quanto esse sentimento se estendia para quem estava ouvindo/assistindo. Confira você também:

Entrevistar ele já estava em meus planos há muito tempo e até que conseguimos bater um papo bem legal. Outro fato muito curioso da história do Gustavo, é que quando ele era criança pediu um violão de presente de seu pai “Quando tinha 10 anos, durante um passeio de cavalo com o meu pai eu recebi uma intuição e, repentinamente, pedi ao meu pai um violão de presente no meu próximo aniversário. E assim foi, desde então ele tem sido meu grande parceiro de vida e, agora, carreira.” relatou Gustavo.

Foto: Juliana Coutinho

A sua frase preferida é “As respostas sopram no vento” e o que os ventos nos trouxe também, foi uma entrevista exclusiva com o Gustavo Fagundes! Falamos sobre o novo EP, The Voice Brasil, clipes e muito mais. Sabia que ele estudou medicina?! Pois bem! Confira agora a entrevista completa:  

Este novo EP está bem interessante, por reunir vários sentimentos. Neste projeto, qual a canção favorita do Gustavo? Como foi o processo de criação de todo o EP?

“Exatamente, você acertou em cheio. Não só vários sentimentos, mas também vários tipos de abordagem em termo da produção musical, melodias e etc. São faixas distintas, mas que se unem pelo fato de todas terem nascido de mim, pelo mesmo em parte. É difícil escolhermos uma filha preferida, gosto igualmente de todas as canções, acredito que cada uma cabe no seu momento e para determinado fim. O processo de produção desse Ep foi muito artesanal, não é a toa que a nossa gravadora, na qual esse Ep foi lançado, se chama Artesanal. Juntamos nele músicas que gostamos e acreditamos, que foram compostas algumas há muito tempo e outras mais recentes. Gravamos algumas coisas em São Paulo com o Conrado Goys, que fez um lindo trabalho de arranjo e produção e outras gravamos aqui no Rio com amigos e conhecidos da música e também deu super certo.”

A cada trabalho que um artista produz, existe um progresso que é visível até para quem vê de fora. No seu ponto de vista, que ver de dentro, qual a diferença desse trabalho para os seus anteriores?

“A diferença é muito grande para mim. Até porque eu praticamente não considero aquele meu Ep de 2013, lançado com a Universal, um produto realmente meu. Considero esse Ep de agora como o meu primeiro lançamento de verdade. Tanto que “Foi Bom” uma música que já estava naquele primeiro Ep eu fiz questão de regravar, mas agora da forma como sempre quis. Eu era muito imaturo musicalmente e artisticamente naquela época, não consigo nem ouvir esse Ep! rsrs, eu cantava de forma diferente e por aí vai. Mas passado é passado, estou evoluindo como todo mundo e me esforçando para ser cada vez melhor. Por exemplo, gosto muito desse Ep atual, mas no próximo quero que seja melhor ainda e por ai vai.”

Assim como também tem diferenças de um trabalho para o outro, cada um tem a sua mensagem. Qual a principal mensagem que você quer passar neste novo EP?

“Acredito que uma mensagem de boa vindas. Como um aperto de mão, mostrando para quem ouvir que estou aqui e estou disposto a contribuir de alguma forma com a vida delas através da minha música. E como uma mensagem de boas vindas, elas sabem que virá muito mais coisa por aí.”

Em 2012 você foi um dos finalistas no The Voice Brasil, e que te fez ser reconhecido ainda mais. O que a participação no programa te trouxe e que você vai levar para o resto da sua vida?

“Costumo sempre dizer que o TVB para mim foi um grande “tapa da cara”. rsrs eu estudava medicina na época, esta no meio da faculdade e a música era só um hobbie, mas no fundo uma angústia me consumia, pois eu não estava no meu lugar certo. Quando, repentinamente, me vi dentro do The Voice Brasil, cantando para o Brasil inteiro e indo bem, eu senti que aquilo dentro de mim simplesmente não podia ser contido. É aquilo, eu faço o que faço basicamente por não conseguir não fazê-lo. É como dizem, realmente, um chamado e o TVB me acordou pra esse chamado, me deu um tapa na cara como quem diz: “E aí Gustavo, vai deixar mais tempo passar?! Que história é essa de só medicina?!. Então o The Voice foi o grande começo para mim em termos de carreira e vou levar sempre a experiência maravilhosa de aprendizado e amizade que construí lá”.

Após o sucesso do clipe “Você Me Faz Feliz”, teremos outros clipes em breve?

“Com certeza! Muitos! O próximo já está sendo preparado para em breve lançarmos.”

Já que estamos falando de futuro, quais novidades que você já pode nos adiantar?

Foto: Juliana Coutinho

“Tenho muitas composições prontas, a maioria sozinho e outras com parceiros também. Além disso, tenho muitos parceiros, amigos e conhecidos que são grandes compositores, o acervo de possibilidades em relação a músicas a serem gravadas e lançadas é grande. Além de parcerias também, colaborações e por aí vai. E é isso que quero fazer, gravar e lançar isso tudo, um passo de cada vez, mas olhando neste momento para frente já vejo muita coisa bonita para empreender, isso sem contar que to sempre fazendo música nova e esses meus parceiros também.”

Se todos os seus fãs e admiradores estivessem agora em sua frente, o que você gostaria de falar para todos eles?

“MUITO OBRIGADO, EU AMO VOCÊS!”

Pra gente finalizar nossa entrevista, vamos fazer uma retrospectiva de você com você mesmo. O que você falaria para o Gustavo Fagundes de 10 anos atrás?

“Tenha calma, meu popstar, (…) tenha fé.” (Risos) Trecho da música do Djavan, Tenha Calma.”

Deixe uma resposta