Os 12 Melhores Clipes de 2017

O ano de 2017 surpreendeu até os últimos dias! Clipes fantásticos fizeram com que 2017 torna-se um ano de reflexão, aprendizado e muito crescimento.

Diante disso, separei os 12 melhores clipes do ano e comentei cada um deles. Todos os videos escolhidos são brasileiros e a avaliação foi técnica (crescimento artístico), cultural e representativo. Um ano para se orgulhar das produções nacionais! Confira agora o nosso ranking e deixe a sua opinião no final do post:

12 – Jão – Ressaca

E após lançar vários videos cantando em seu canal no Youtube, Jão está ampliando e enxergando cada vez mais longe. Em 2017 ele lançou dois clipes de uma vez só, Ressaca e Álcool. Mas, o clipe de Ressaca foi que ficou disparado no gosto popular. Comparando o amor com o sentimento da Ressaca, e até mesmo com o mar, a música fala da saudade e de todos os caos que esse sentimento pode trazer. A letra se encaixou certinho com o clipe, que mostra a ressaca do álcool, da saudade e insinua uma a ressaca referente a do mar. Jão estreou muito bem o seu canal oficial da VEVO! O clipe teve a direção de Gabriel Dietrich e o roteiro foi do próprio Jão e do Pedro Tófani.

 

11 – Gustavo Fagundes – Você Me Faz Feliz

“Você Me Faz Feliz” é um plano sequência de felicidade. Com uma melodia suave, Gustavo dança, canta e mostra as belezas das pequenas coisas. Do jeito que as pessoas aparecem ao longo do clipe trazendo ações que o trazem o “riso”, ele promete fazer a pessoa amada feliz também. Como um ciclo, uma troca de felicidade. O clipe tem a direção de Gabriel Gomes e o roteiro do próprio Gustavo Fagundes e do Lucas Abude.

 

10 – Plutão Já Foi Planeta – O Ficar e Ir da Gente

Sendo o primeiro lançamento da banda pelo Slap, o clipe brinca com a imaginação e o coração do público de forma divertida. Confesso que foi um dos meus queridinhos ao longo do ano! Desencontros aconteceram o tempo todo com os protagonistas do clipe, mas no final a bandeira que eles levantaram é grandiosa. Um clipe bonito para os olhos, uma melodia gostosa, histórias interessantes que prendem o telespectador e um desfecho surpreendente. A direção e roteiro ficaram por conta de Henrique Fontes e a direção de fotografia por Diego Marcel. Um show de clipe!!

9 – O Terno – Não Espero Mais

Um clipe mais “internauta” brasileiro impossível! Com direto a internet travando, vídeo cheio de anúncio, chamada de vídeo, filtros engraçados do Snapchat e Instagram,  memes de Gretchen, Xuxa, Nazaré e tantos outros que fizeram (e fazem) parte do entretenimento na internet. O clipe tem tantas características do nosso cotidiano, que a gente rir mesmo não sendo nenhuma novidade aquilo que estamos assistindo. É um compilado de situações de um internauta! Ah, a música fala de saudade e sobre estar bem ao lado da pessoa certa. O Terno deixa o público atento durante todo o vídeo, enquanto a melodia faz o clipe dançar. A película foi uma produção da Panama Filmes com a direção de Filipe Franco. Confira:

 

8 – Ivete Sangalo – Cheguei Pra Te Amar ft. MC Livinho

Impossível não dançar e não ficar com o refrão na cabeça! Um clipe colorido, com gingado e um ritmo misturado com reggaeton e lambada. Ainda tem o MC Livinho trazendo um pouco mais de energia para o clipe. “Cheguei Pra Te Amar” é um marco na carreira de Ivete! Um clipe que tem a sua sensualidade, que é muito muito gostoso de assistir, ouvir, dançar e cantar. A produtora responsável foi a Nove Noventa Produtora, com a direção criativa de Nixon Freire.

 

7 – Claudia Leitte – Baldin de Gelo

Um dos clipes mais bem produzidos da cantora. Com uma identidade mais urbana e anos 80, o clipe teve a direção do Mess Santos que fez com que o vídeo torna-se um dos principais da carreira solo da cantora. Para você ter idéia, o vídeo já é o mais bem visto no canal oficial e foi interpretado por vários outros cantores de outros ritmos por todo o país. Com alguns trechos em espanhol, o clipe fala de uma mulher que foi “largada” pelo namorado mas, que ela não tem tempo para sofrimento! A personagem principal juntou-se com outras duas amigas e caiu na festa para dar a volta por cima. Uma música boa, um clipe muito bonito e diferente de tudo que a cantora já vinha fazendo. A Claudia acertou em cheio!

 

6 – Pabllo Vittar – K.O.

Alguma dúvida que esse foi um dos melhores clipes do ano?! Um conjunto de composições fizeram com que esse clipe decolasse. A Pabllo é uma artista e tanto! (Sempre tem quem discorde com tudo na vida, então Ok, segue o baile). K.O. ficou na boca de muitos cantores brasileiros, várias versões foram feitas… Sensualidade, beleza e uma mega bandeira LGBT foi levantada e aplaudida. Com o cenário de um ringue, Pabllo canta, dança e sensualiza com o dançarino Malcolm Matheus. Pabllo é sem dúvidas, um ícone de brasilidade e representatividade. O clipe foi uma das melhores produções da artes, e a própria Pabllo é um símbolo de representatividade. A direção do clipe ficou por conta de João Monteiro!

 

5 – Elza Soares e Pitty – Na Pele

Elza Soares é uma das maiores artistas e mais completas e de fato carrega a arte em suas veias. O clipe mostra as suas raízes, seus altos e baixos e acima de tudo, a sua garra. Pitty é uma das cantoras que mais se reinventa e cresce constantemente. O clipe “Na Pele” juntou essas duas preciosidades brasileiras, mostrando momentos marcantes da vida da Elza. Um clipe forte, que permanece na memória de quem assiste por horas. O vídeo exibe de forma minuciosa todos os tipos de marcas trazidas pela vida e que permanece na alma. Delicado, firme e forte! A direção e edição ficou por conta de Daniel Ferro.

 

4 – Preta Gil – Vá Se Benzer

Um clipe que é uma verdadeira manifestação! Com a participação da grandiosa cantora da MPB Gal Costa, Preta mais uma vez levanta a bandeira que quebra os padrões e mostra uma das maiores preciosidade do brasileiro, que é exatamente a miscigenação. “Vá se benzer” é uma reza para o fim dos preconceitos, julgamentos, ódio e todos os ataques no mundo real e virtual. Esse clipe é de uma representatividade gigantesca! O vídeo tem a direção e roteiro de Adriano Alarcon.

 

3 – Anitta – Vai Malandra

Que Anitta é uma estrela do pop brasileiro não é nenhuma novidade. Para finalizar o seu projeto CheckMate, ela lançou o clipe de Vai Malandra. É uma das principais cantoras brasileiras da atualidade fazendo uma homenagem ao funk, as suas raízes e também existe um conjunto de representatividade em um só clipe. O vídeo ainda teve a participação do Mc Zaac, Maejor ft. Tropkillaz & DJ Yuri Martins, que fizeram um espetáculo extra no clipe. A direção ficou por conta do famoso Terry Richardson.

 

2 – Sandy – Nosso Nó(s)

De surpresa, Sandy lançou o clipe da música “Nosso Nó(s)” no final de dezembro e foi um verdadeiro presente de natal para os fãs (e para todo o Brasil). A música que foi escrita por ela e por seu amado, Lucas Lima, fala sobre os “nó” de uma relação amorosa, os altos e baixos de um casal. Dando atenção ao minimalismo, Sandy surpreende mostrando a beleza do cotidiano. Antes mesmo de chegar o clipe, a música já era uma poesia tocante  e após o lançamento, a composição se transformou em um tipo de reflexão e valorização das pessoas amadas, das relações e do perdão. Uma obra poética, cinematográfica e épica. Um show de sentimento, de letra e de beleza, para a alma e o coração. A direção ficou por conta do Carlos Vulcão.

 

1 – Johnny Hooker  – Flutua

Esse clipe foi um dos últimos lançamentos do ano, porém um dos mais fortes. Johnny trouxe no vídeo a representatividade, o ódio e a falta de respeito das pessoas. A música uniu Johnny Hooker e Liniker em um grito de guerra em prol a liberdade, pelo direito de amar quem quiser e frisando que essa luta deve ser diária e que não podemos temer. Especificamente esse clipe, trouxe-me na memória a ditadura, quando os artistas faziam músicas para mostrar sua indignação sobre questões sociais e que a mídia insistia em esconder. Mas aqui, os artistas mostraram e não foi subtendido, foi claro e objetivo. O clipe ficou com a direção de Ricardo Spencer e o roteiro de Daniel Ribeiro e Johnny Hooker. Um clipão para fechar 2017 com chave de ouro e começar 2018 com a certeza que podemos evoluir fazendo uma sociedade mais respeitosa, que podemos amar o próximo de verdade e sem medo. Johnny, Liniker! Obrigado!

Deixe uma resposta